11 de dezembro de 2019

Estreou nos cinemas de todo o Brasil uma ficção científica nascida e criada em terras tupiniquins. Um Homem Só, direção e roteiro de Claudia Jovin, com Mariana Ximenes, Vladimir Brichta, Otávio Muller, Ingrid Guimarães e grande elenco. O filme dança entre a comédia e o drama, com muitas referências nacionais e belas imagens do Rio.

O enredo aborda a história de Arnaldo um homem frustrado, preso a um casamento falido e a um trabalho que odeia. Até o dia em que conhece Josie, uma jovem ruiva de beleza sui generis e comportamento excêntrico, que trabalha com a tia em um cemitério de animais. Apaixonado, Arnaldo cria coragem e procura uma clínica clandestina que produz cópias de seres humanos. Acredita que um duplo poderá ser a solução para todos os seus problemas. Mas Arnaldo não esperava que, para levar adiante seus planos, precisaria enfrentar a si mesmo.

A pré-estreia do filme foi no dia 13 de setembro, contou com a presença de Mariana Ximenes, Vladimir Brichta, Otávio Muller, da diretora Claudia Jouvin e também de convidados famosos como Alice Braga e Daniel Boaventura. Empolgados e bastante educados, os três atores e a diretora falaram sobre o projeto e agradeceram a presença e apoio do publico que lotou a sala do Itaú Cultural para ver o filme. Mariana faz sua estreia como coprodutora nesse longa.

O filme, que foi prestigiado no Festival de Gramados com três Kikitos: Melhor atriz – Mariana Ximenes; Melhor ator coadjuvante – Otávio Müller; Melhor fotografia – Adrian Teijido, é uma boa pedida para um bom divertimento. Vale a pena assistir. Confira nossa crítica.

Crítica

Durante a pré estreia, os atores mandaram um recado para os leitores da Woo!.

Mariana Ximenes

Vladimir Brichta

Otávio Müller

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Marya Cecília Ribeiro

Marya Cecília é goiana de nascimento, mora em São Paulo há seis anos e ainda assim não consegue lidar com o clima 4 estações em um dia que rola nessa cidade.
Tem umas manias esquisitas, tipo ver um filme que gosta várias vezes, mas esta tentando lidar com isso (ou não). Falando nisso, ela não faz questão nenhuma de ser normal, então podemos apenas seguir em frente!

Previous Por dentro do gênero stand-up comedy
Next Estou de férias, mas eu volto!

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Crítica: Ponte Golden Gate

10 de abril de 2017
Close