Dois amigos com muito em comum, que se conheceram através de uma franquia da qual são fãs. Renan France e Renato Castro parecem até uma dupla sertaneja e ambos até que são músicos, mas gostam mesmo é de Rock, e, acima de tudo Jurassic Park. Assim surgiu o Jurassic Brothers.

O canal do youtube apresenta de forma divertida e totalmente despojada tudo sobre “Jurassic Park”. Os colecionáveis, curiosidades dos filmes e também fazem entrevistas com paleontólogos, artistas e outros. O vídeos deles vem fazendo bastante sucesso pela forma divertida e dinâmica. Além das lives transmitidas ao vivo com interação com o público, também pelo Instagram.

Renan France, inclusive, é considerado o maior colecionador da franquia no Brasil. Possuindo itens raríssimos, inclusive importados de diversos países. Entre os quais, livros, cartazes e até mesmo vhs.

A Woo! Magazine bateu um papo super divertido com esses Brothers, falando sobre a franquia, o canal e também as expectativas sobre “Jurassic World: Dominion. Confira a entrevista completa:

Dan Andrade: Gostaria de que vocês começassem a entrevista se apresentando e falando um pouco sobre vocês e o canal Jurassic Brothers Br e como vocês se tornaram colecionadores da franquia “Jurassic Park”:

Renan France: Para resumir bem, eu comecei a colecionar assim que saíram os brinquedos. Até onde a minha memória vai, em 97, com lançamento de “Jurassic Park: O Mundo Perdido“, eu comecei a colecionar os brinquedos da Kenner, que saiam nas lojas de brinquedo. Esses brinquedos eu tenho até hoje. Mas em 2002 eu dei uma esfriada. Entretanto, quando chegou em 2010 ou 2011, mais ou menos, eu voltei a colecionar igual a gente grande mesmo (risos). E até hoje eu estou colecionando sem parar.

Renato Castro: Cara, eu comecei colecionando dinossauros (não exclusivamente da franquia). Minha maior coleção como o Renan sabe é de dinossauros. Eu sou muito fã de dinossauros, paleontologia de forma geral. Mas lógico, eu não sou nenhum especialista como alguns amigos nossos. Entretanto, por exemplo, quando eu era menor eu colecionava os dinossauros por conta dos filmes “Jurassic Park”, “Em Busca do Vale Encantado” e outros do tipo.

Mas depois de um longo processo de amadurecimento eu entrei numa abstinência por dinossauros, e deixei eles de lado.

Contudo, em 2015, quando voltou a franquia com Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros, eu vi aquilo e me voltou a vontade de colecionar. E eu fui aos poucos voltando. E foi conhecendo o Renan em 2018 que me despertou o interesse ainda maior. Os itens que ele tem me remeteram ao passado e eu pensei: eu gostaria de ter também. E eu acabei voltando a colecionar de verdade por conta do Renan, nesses últimos anos.

D.A.: Me contem então como vocês se conheceram? Como rolou essa paixonite entre vocês dois?

R.F.: Foi no Tinder (risos).

R.C.: Foi no Badoo (risos).

Então, por sinal eu tenho até a data de quando a gente se conheceu marcada nas minhas coisas. Porque na verdade o Renan fez um grupo pela página Jurassic Park 4.4 (grupo de fãs do qual fazemos parte) e o Renan era um dos organizadores de São Paulo para levar os fãs para assistir “Jurassic World: Reino Ameaçado”, em junho de 2018. Mas um pouco antes iria ter a exibição de “Jurassic Park” em 3D na rede de cinemas UCI. E o Renan não havia assistido, nem eu. Foi em Santana, e a gente se conheceu por lá. Trocamos ideia e tudo mais.

A ideia do canal surgiu quando a gente estava em um bar geek, aqui na Vila Mariana. E em meio a cervejas e conversa eu soltei um “p… nós somos tipo Jurassic Brothers”. E o Renan falou “isso daria um ótimo nome de canal”. E assim nasceu essa “porcaria” que a gente tem até hoje (risos).

D.A.: Renan, eu sei que você chegou a fazer alguns eventos em São Paulo, expondo seus colecionáveis. Conta pra gente como isso aconteceu:

R.F.: Isso foi paralelo a quando eu conheci o Renato. Foi logo antes do lançamento do ultimo filme. Ou dois dias antes, ou dois dias depois, não me recordo ao certo. Aconteceu essa oportunidade com o Mauricio do RetroHard, que é um canal de nostalgia, ele aborda todos os clássicos da década de 80, 90, e “Jurassic Park” não poderia faltar, já que ele também é muito fã da franquia. Então ele fez essa ponte com uma hamburgueria geek, para que eu pudesse levar toda a minha coleção para expor. Fazer um “Jurassic Park Day“.

Lá, já haviam feitos sobre outros vários personagens também, como He-Man e aqueles personagens Japonese. Então eu levei a minha coleção para lá. Eu estava conhecendo o Renato ainda e ele foi também (ele foi nos dois dias inclusive). Mas era pra ter sido só um dia.

Quando acabou o primeiro dia, eu arrumei tudo e fui embora levando tudo para casa. Contudo, no outro dia fui surpreendido com uma ligação e o cara da hamburgueria e ele me fala: “olha, o cara da Globo News está aqui querendo filmar a coleção”. A minha reação foi achar que ele estava brincando comigo. Então volto eu, coloco as coisas no carro e volto para lá, só para fazer a gravação para a Globo News.

D.A.: E além de serem colecionadores, vocês possuem mais em comum. Ambos são músicos:

R.F.: É verdade. O Renato é baixista, baterista, guitarrista, tem banda cover do Motorhead, ele tem projetos autorais, tem uma longa carreira musical nas noites de São Paulo.

R.C.: É, o Renan não dá para mentir o cara também toca rockabilly com a Hurricane Brothers, além de ter alguns outros projetos por trás. Tem oito anos já com a Hurricane. Agora, claro, a gente está em quarentena, mas o Renan tocava quase todo final de semana.

D.A.: É, inclusive o Renan sempre posta uns covers legais nas redes sociais. Tocando os clássicos. Fala mais sobre Renan:

R.F.: Eu ando nostálgico. Eu posso dizer que eu gosto de “Jurassic Park”, mas o maior fator pra mim é a nostalgia. O clima que o filme oferece. Então eu estou gravando as músicas de desenhos que fizeram parte da minha infância e fizeram parte da infância de muita gente também.

E muitas pessoas chamam no direct e falam: “gostei muito”, “eu nem lembrava mais do desse desenho”. A vida de todo mundo está online, a do músico também.

D.A.: E quais são as expectativas de vocês para o próximo filme da franquia, “Jurassic World: Dominion”:

R.C.: Primeiramente tem muitas pessoas falando que esse é o ultimo filme da franquia Jurassic, mas alguns produtores disseram que é o começo de uma nova era, pode ser que não termine.

A gente ainda não sabe ao certo. E estamos tendo pela primeira vez uma série da franquia na Netflix (“Jurassic World: Camp Creataceous“). E esse ultimo filme vai trazer o cast original de volta com, Laura Dern, o Sam Neill, Jeff Goldblum. E também outros personagens como um icônico, que poucos conhecem e que será interpretado por outro ator, o Dodgson.

O que eu acho que vai acontecer é que será um desfecho maravilhoso. Assim espero. Porque a gente sabe que hoje em dia franquias grandes estão caindo em declínio por conta do ultimo filme que estão tentando concluir as séries. Eu partilho de um pensamento muito positivo e espero que aconteçam muitas coisas boas.

Se der para, em algum momento, que os filmes continuem com sequências ou uma série, que façam bem feito. Porque sabemos que uma hora satura, e não pode acontecer isso com uma série tão grande quanto é “Jurassic Park”.

R.F.: Estou tentando não criar expectativas. Porém eu estou bem otimista. Até porque parece que estão trazendo elementos dos livros e talvez reaproveitando ideias. E ideias boas. E além disso parece que o filme contara com várias novidades na questão da paleontologia. Parece que teremos dinos mais acurados com a realidade.

Por um lado é bom. Mas eu só espero que eles não mexam no que já existe, pois não teria sentido nenhum. Sempre fomos acostumados a ver os dinossauros de um jeito, e se do nada os dinossauros aparecerem totalmente diferentes, seria muito estranho. Então é isso, acredito que o filme está caminhando no rumo certo.

Entretanto eu ainda tenho um certo receio, porque o Star Wars: A Ascensão Skywalker foi um filme que tentou agradar todo mundo e não agradou ninguém. Foi um filme terrível. A gente fica com muito medo e vários fãs comparam as franquias. Como meu amigo Henrique Zimermman fala: “a maldição do terceiro filme”.

D.A.: Aproveitem esse espaço aqui para finalizar convidando o pessoal para conhecer o canal de vocês:

R.C.: Então, eu e o Renan temos esse canal no youtube, o Jurassic Brothers BR. Estamos aí, fazendo vídeos durante todo esse período de quarentena. Nesse espaço que a gente tem, a gente mostra as nossas coleções, trazemos as últimas noticias e trabalhamos muito com o humor, porque é uma coisa que falta nos dias de hoje. Pensamos também que a fã base de várias franquias são muito duronas, a gente quer quebrar isso. Trazemos esse lado mais crianção, esse lado mais divertido, animado e brincalhão.

Nós estamos também no Instagram e no Facebook, subindo conteúdos todos os dias com aquela pitadinha exagerada de humor.

R.F.: Então galera, é isso aí. Sigam a gente lá no Jurassic Brothers porque, se você tem probleminhas como nós temos, você vai se identificar muito com o conteúdo. E também tem o meu Instagram, o Jurassic Finds. Os meus achados jurassicos, onde eu posto tudo que eu encontro de “Jurassic Park”.

Tem coisas raras, coisas que eu nunca tinha visto, e tudo eu posto lá porque eu acho legal a gente preservar a história daquilo que a gente gosta. E para as coisas se perderem no tempo é muito fácil. Então é isso, eu gosto de colecionar tudo que vocês possam imaginar que envolva os filmes da franquia. Dessa forma, se vocês curtem a franquia, vocês irão gostar do nosso conteúdo.


Imagens: Divulgação/Jurassic Brothers (Créditos: Renan France/Renato Castro)


Apoia-se

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Dan Andrade

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

Previous “O Hobbit” terá audiobook narrado por Andy Serkis
Next Lives da Semana: 06 a 12 de julho

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close