O Halloween do Hubie

As escolhas de Adam Sandler nas produções que costuma participar é, por muitas vezes, de gosto duvidoso. O ator, que recentemente quase foi indicado ao Oscar, é reconhecido por suas comédias, muitas que marcam época, mas outras que é melhor que esqueçamos. Ultimamente, Adam vem lançando diversos projeto para a Netflix. O ultimo a sair foi “O Halloween do Hubie”. O longa temático traz figuras carimbadas em filmes do ator. Entretanto, o que era para ser um passa tempo divertido, se tornam tortuosos minutos em frente a tela da tv, contemplando piadas ruins em uma sátira a filmes slasher de terror, mas que aqui aterroriza negativamente.

A história gira em torno do personagem Hubie, um sujeito de meia idade, que é motivo de piada de uma cidade inteira. Ele costuma atuar como vigilante durante o Halloween. E em um ambiente onde até as crianças são hostis com ele, Hubie tenta se enquadrar, fazendo o que mais sabe: proteger a cidade.

A história é, sem dúvida, do começo ao fim ruim. A direção de Steven Brill, se quer consegue encaixar os clichês de forma viável. Não há argumento de criação da história, ela não tem sentido, muito menos os seus personagens. Assim, o roteiro é um amarrado de coisas aleatórias e péssimos diálogos. Séria típico de uma comédia pastelão, porem, o mesmo roteiro não consegue fazer uma piada que funcione durante toda trama. Com isso, é possível assistir essa “comédia”, do começo ao fim, sem esboçar um sorriso.

Para além disso, os personagens, extremamente estereotipados, não possuem desenvolvimento algum. São charlatões postos em situações bobas, que, a todo momento, tentam fazer piadas ácidas, mas, no máximo, conseguem parecer mais ridículos do que já são. Enquanto as atuações não ficam para trás, com Adam tentando passar um tom cômico em um personagem, no mínimo estranho, com um sotaque de aparente lingua presa que é incomodo. Ao tempo que os outros atores se esforçando para trazer algo relevante em personagens tão ruim quantos, que não possuem uma fala se quer que não os ridicularizem. A cena final é um amarrado e tudo isso, com requintes de drama forçado.

A produção da história, visivelmente dispunha de vasto material cenográfico e humano para desenvolver o filme, contudo, não soube utilizar nenhum deles a favor da obra.

O Halloween do Hubie

Os únicos momentos que o longa tem passagens que soam um pouco mais agradáveis – tanto esteticamente, quanto na criação de um tom certo para as cenas – é quando flerta com cenas de terror, que remetem a clássicos do gênero. Por sinal, observamos referências sub utilizadas a filmes de terror, com “Halloween” e outros diversas vezes durante o filme. Afinal, mesmo que não explicitamente, “O Halloween do Hubie” é uma sátira do gênero.

Por fim, é desagradável para o espectador que espera o mínimo de diversão ao assistir um longa desse tipo, se deparar com algo tão destemperado. Fazendo comparação a filmes comédia, que apesar de serem enquadrados como ruins, ainda assim, conseguiram fazer o mínimo que se espera deles: arrancar gargalhadas do público (vide “Norbit” e “As Branquelas”, onde você desliga o cérebro para realidade e se diverte com piadas) “O Halloween do Hubie” consegue ser infinitamente inferior a qualquer um deles, sendo o filme, em si, a própria piada e de mal gosto. Então, se ainda quer tirar suas próprias conclusões sobre, confira o longa na Netflix, mas há grande chance que ao final você considere que perdeu tempo.


Imagens e vídeo: Divulgação/Netflix


Apoia-se

O Halloween de Hubie

0.8
Ruim!
Em “O Halloween do Hubie”, apesar de sua devoção a Salem, sua cidade natal, Hubie Dubois é uma figura de grande zombaria para as crianças e adultos. Quando um assassinato próximo ao Dia das Bruxas ocorre, Hubie assume a responsabilidade de investigar o caso, sendo a esperança para salvação da data.
Direção
Roteiro
Atuações
Pros
  • Já que o filme não traz nenhuma passagem que possa ser exaltada, destacamos então a homenagem que é feita no final do longa a Cameron Boyce. O jovem ator faria parte do elenco de “O Halloween de Hubie”, mas faleceu no ano passado, semanas antes de começarem as gravações.
Cons
  • O roteiro traz piadas que não funcionam e uma história que não vai para lugar nenhum;
  • Os personagens são extremamente estereotipados e não conseguem se utilizar disso nem para fazer graça.
  • As atuações são forçadas e ruins, é desconfortável ver os atores em cena.
Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Dan Andrade

Cursando Produção Cultural atualmente, sempre foi apaixonado por cinema e decidiu que de alguma forma trabalharia com isso. Tendo como inspiração Steven Spielberg e suas histórias que marcaram gerações, escreve, assiste, lê e aprende, para um dia produzir coisas tão grandes e que inspirem pessoas como um dia ele o inspirou.

Previous 44ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo exibirá 198 filmes via streaming
Next Ewan McGregor revela início das filmagens da série sobre Obi-Wan Kenobi

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close
Close