9 de dezembro de 2019

Ao contrário do que muitos pensam, realizar um evento de grande porte não é uma tarefa fácil. São poucos produtores que conseguem levar para frente um audacioso projeto de números: de público e rentabilidade. Alguns conseguem por algum tempo, mas acabam desistindo com o passar dos anos se esses tais números não continuarem favoráveis. Já outras ideias interessantes, por falta de uma melhor organização e/ou investimento, acabam morrendo na praia. Sem falar que grande parte das produções que saem do papel, ainda sofrem pelo excesso de reclamações mesmo em suas fases de teste. Ou seja: nem todo mundo aguenta! Não é fácil agradar gregos e troianos, e mesmo que se tente nem todos tem estômago para isso.

Todavia, existem aqueles raros projetos que conseguem ver a luz onde outros já deixaram de enxergar há muito tempo. Um desses projetos é o já conhecido Rock In Rio, que começou lá na década de 80. Enquanto muitos acreditavam – com convicção – que aquilo não daria certo, seu responsável não perdeu seus ideais e foi com tudo em um projeto que já vai completar 35 anos de sucesso em breve.

Outra ideia que gerou burburinhos negativos quando foi anunciada, foi a produção de uma Comic Con (aos moldes daquela famosa de San Diego) no Brasil. Entretanto, o projeto não só deu certo como se tornou o maior do mundo e já começou expandir edições para outros lugares além de São Paulo. A primeira edição da CCXP (Comic Con Experience) fora da terra da garoa aconteceu em Pernambuco, enquanto a segunda foi parar na Europa, na cidade de Koelnmesse, na Alemanha.

Agora, imagina quando dois projetos de renome se cruzam e novas ideias começam a borbulhar. O caminho para o sucesso torna-se ainda mais claro, e algo inovador passa a fazer parte do horizonte dos envolvidos. Foi nesse caminho percorrido por duas produções grandiosas que surgiu a Game XP.

Produzido pelos mesmos responsáveis pela CCXP e Rock In Rio, o projeto nasceu em 2017 dentro do festival de música. Mesmo ocupando um pequeno espaço do RIR, a Game XP agradou bastante o público de cultura pop que já vinha pedindo um evento do tipo, de grande porte, para o Rio de Janeiro.

Um ano depois, em 2018, os responsáveis decidiram investir mais e aumentaram o projeto em sua primeira edição solo. Mesmo com as novidades e mais espaço, o evento ainda sofreu com diversas reclamações sobre filas e preços. Todavia, nada disso impediu que o mesmo fosse considerado um verdadeiro sucesso e já confirmasse ao fim do mesmo, antecipadamente, uma segunda edição para 2019.

E foi nessa segunda edição que o evento corrigiu boa parte dos seus problemas, se antenando para as críticas e dicas do público, e se consolidou de vez como um dos maiores eventos do Brasil e o maior GamePark do mundo. Com um espaço duas vezes maior que a primeira edição solo, a Game XP 2019 trouxe muito mais novidades, atrações, campeonatos acirrados e brinquedos de tirar o fôlego. Tudo isso em uma área externa gigantesca, quatro arenas, um espaço exclusivo dedicado a jogos antigos e uma novidade que mexeu com os corações dos amantes da boa música.

A Experience Bay, a enorme área externa que tomava boa parte do GamePark, aportou com vários estandes, com destaque para o do Guaraná Antártica, a Medieval Street, a Beer Garden, e lojas exclusivas com diferentes tipos de alimentação. Sem falar dos brinquedos, que atraíram boa parte do público durante os quatro dias. Enquanto a emoção era garantida com o Laser Tag, a adrenalina ia a mil com uma aventura na tirolesa. E se você tivesse medo, poderia optar pelo teleférico – que era uma versão mais leve da tirolesa. A Montanha Russa de realidade virtual também causava um friozinho na barrica com vontade de quero mais.

O Fortnite foi uma das atrações que mais se destacou em todo evento, uma vez que esteve presente por todo canto, com brinquedos como Megadrop, Laser Tag e campeonatos da Fun Fest. Depois dele, o Just Dance impactou com uma palco de fazer os olhos brilharem e com um pocket show da Lexa.

Dentro das arenas, além dos campeonatos (“Rainbow Six” , “CBS LOL”, “Counter Strike”) tiveram alguns painéis e apresentação de pocket shows, como o do Scalene,  Supercombo.

A Inova Arena veio com tudo, mostrando a potência dos desenvolvedores brasileiros e trazendo ideias inovadoras para o mercado de tecnologia e entretenimento. Entre essas novidades da arena, um grande destaque foi a Dev Park, que proporcionou um espaço exclusivo para os novos nomes do game independente brasileiro.

As GamePlay 1 e 2 foram responsáveis por trazer a grande maioria do estandes, com games clássicos, novos, realidade virtual e até um do “IT – Capítulo 2”, filme que estreia em setembro desse ano, com espaço para fotos e gifs.

A Oi Game Arena foi um dos lugares mais disputados pelo público e pelos jogadores que estavam competindo por ali. A quinta e a sexta deixou o lugar razoavelmente cheio, mas o fim de semana realmente lotou a arena de jogos com a maior tela do mundo.

Uma das grandes novidades do evento foi o Palco Gênesis, que trouxe artistas brasileiros para soltar a voz e agitar a galera durante todos os dias. Tivemos shows da Anavitória, Cat Dealers, Iza, Projota e Mano Brown, DJ Mist e outros. A Art Street também arrastou um grande público durante esses dias, dando voz para artistas renomados e independentes mostrarem seus trabalhos.

Para a galera da antiga, que ainda não abraçou esses jogos mais novos, a produção da GXP separou uma Game Zone com arcade de jogos antigos e alguns clássicos do pinball – que valia a pena conferir. E se você é daqueles que curte dinossauros, não podia ficar de fora da Dino Mundi – um espaço que trazia uma experiência jurássica através de realidade virtual. Para aqueles que vibram quando dão de cara com um cosplay, seja algo mais caseiro ou profissional, a Game XP 2019 foi um verdadeiro palco com profissionais espalhados pelo parque e competições acirradas em seu concurso.

O último dia foi bem marcante, com a final do campeonato de Rainbow Six e os últimos momentos para curtir o que ainda não tinha feito. Foram tantas atrações que estava difícil definir quais eram as melhores do evento, mas com a ajudinha de nossa equipe chegamos a uma conclusão e escolhemos as cinco melhores para a Woo!. Agora é aguardar com paciência e esperar pelo próximo ano, uma vez que o sucesso dessa segunda edição já foi declarado e 2020 confirmado.

Ao fim das contas, o que podemos concluir é que não existe uma fórmula concreta para o sucesso, mas uma coisa é certa: Trabalho árduo e networking pode fazer a diferença em meio a tantas ideias inovadoras.


A Woo! Magazine esteve presente no Loading Day Game, que apresentou uma prévia do que estava por vir, e os quatro dias do evento. Durante esse tempo, realizamos uma cobertura completa com mais de 55 publicações no site, entre notas e matérias originais, com o apoio de nossa equipe de redação. Em nossas redes sociais, publicamos 8 vídeos para o IGTV, mais de 100 stories no Instagram e quase 50 postagens na timeline. Já no Youtube, foram 3 entrevistas  e 3 vídeos de melhores momentos e cobertura completa.

Confira abaixo a cobertura completa da Woo! Magazine em vídeo.

Show Full Content

About Author View Posts

Avatar
Daniel Gravelli

Daniel Gravelli é um brazuca que parle français e roda uns filmes por aí. Apaixonado pelos universos da escrita e da atuação, tem um caso com o teatro e morre de amores pelo cinema. Fotógrafo e crítico nas horas vagas, gosta de cozinhar, apreciar um bom vinho e trocar ideias interessantes.

Previous Os melhores momentos da Game XP 2019
Next “Little Monsters”, com Lupita Nyong’o ganha trailer

1 thought on “Game XP se consolida como maior GamePark do mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

NEXT STORY

Close

Thirty Seconds To Mars no Rock in Rio 2017

4 de abril de 2017
Close